Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Chip EMV passa a ser aceito em cartões nos Estados Unidos

A- A+

Pode até soar um tanto estranho que os Estados Unidos, detentores de muitas das tecnologias mais avançadas do planeta, ainda estejam tão atrasados quanto à segurança de seus cartões de crédito e débito. A boa notícia é que, finalmente, eles se renderão ao chip EMV, adotando o modelo já utilizado em países como o Brasil.

Adesão ao chip EMV busca evitar fraudes

A grande vantagem do chip EMV, um velho conhecido dos brasileiros, é que ele torna o cartão muito difícil de clonar. É justamente o contrário do que ocorre com a tarja magnética, que transfere as informações facilmente.

Possíveis falhas de segurança era uma preocupação dos americanos e justificativa para a mudança. Quase metade das fraudes mundiais com cartões de crédito ocorrem nos Estados Unidos.

Por conta da maior proteção oferecida pela tecnologia, a Smart Card Alliance projeta que, no final de 2016, mais de 600 milhões de cartões com chip EMV já estejam circulando no país.

Cartão com chip EMV

Chip EMV torna o cartão muito difícil de clonar, ao contrário da tarja magnética. Foto: iStock, Getty Images

O que muda para os americanos

Mesmo se rendendo à tecnologia do chip, os cartões de crédito e débito continuarão apresentando a tarja magnética como uma alternativa a eventuais problemas no chip – da mesma forma como ocorre no Brasil.

Tudo o que parece tão óbvio para nós, brasileiros – que já usamos esta tecnologia há mais de dez anos, assim como países da Europa e Ásia – é uma novidade para os americanos. Atualmente, os bancos estão mandando os novos cartões aos clientes, enquanto a imprensa faz sua parte com textos esclarecendo sobre o funcionamento dos novos dispositivos.

Na realidade, o que muda para os americanos é a segurança na transmissão de informações, que será bem maior. Na transação, a única diferença é que agora o cartão será inserido na máquina (e não apenas deslizado, como ocorre quando se utiliza a tarja magnética).

Para os brasileiros que viajam frequentemente aos Estados Unidos, as mudanças serão as mesmas: as compras ficarão mais seguras e o cartão passará a ser inserido, exatamente como se faz por aqui.

O que muda para você?

Há quem diga que os inúmeros casos de cartões brasileiros que são ”engolidos”, ou que ficam trancados nos caixas eletrônicos americanos quando se tenta fazer um saque, têm como principal motivo a incompatibilidade entre a tecnologia de chip EMV e o sistema americano de tarja magnética.

A dificuldade na leitura do chip tem sido apontada como a principal vilã dos bugs envolvendo cartões. Se isso realmente for verdade, a tendência é que casos como esses diminuam a partir de agora, o que resulta em mais comodidade e segurança para suas compras.

Você vai se interessar por:

Compre com tranquilidade

Para quem viaja ao exterior, é sempre importante ter um cartão de crédito, seja para pagar suas despesas ou para uma emergência. Com os Cartões de Crédito Vivo, você pode ganhar bônus de ligações, somar pontos no programa Vivo Valoriza e parcelar em até 12 vezes sem juros nas lojas Vivo.

Oferecidos em parceria com o Itaú e o Santander, eles também dão bônus e pontos para você falar mais em ligações para telefone fixo ou de longa distância, enviar SMS e acessar a internet, além de descontos em cinema e muitas outras vantagens.

> Cartões de Crédito Vivo: Conheça as vantagens

Gostou da novidade sobre o uso do chip EMV nos EUA? Compartilhe!

quanto custa um seguro de vida
melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet