Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cheques: uso cai, mas ainda exige atenção com segurança

A- A+

Qual foi a última vez que você usou um cheque? Se teve dificuldade para lembrar, saiba que você não está sozinho. Com o aumento na procura pelos cartões de débito e crédito, a tradicional forma de pagamentos está aos poucos caindo em desuso. Um levantamento realizado pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) no ano passado, apontou uma queda de aproximadamente 60% na utilização de cheques no país.

Enquanto em 2003 o número de compensações chegou a 2,2 bilhões, em 2013 foram 838 milhões de cheques usados para algum tipo de compra. Se compararmos com 1995, a distância é ainda maior. Há 20 anos, era compensados 3,5 bilhões de cheques anualmente no país.

Foto: David Goehring, carbonNYC, Divulgação

Preenchimento de cheques exige atenção. Foto: David Goehring, carbonNYC, Divulgação

Na contramão dos cheques, as transações com cartões estão em alta. De acordo com a Associação Brasileiras das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), em 2014 o valor movimentado com cartões de crédito e débito somou R$ 978,8 bilhões, aumento de quase 15% sobre o ano anterior.

Atenção no uso do cheque

Mas apesar da queda, o número de cheques na praça ainda é representativo e exige atenção dos consumidores na hora do seu preenchimento. A Febraban organizou 12 dicas para o uso da folha com segurança:

1) Emita sempre cheques nominais e cruzados.

2) Ao preencher cheques, elimine os espaços vazios e evite rasuras.

3) Controle seus depósitos e retiradas no canhoto, inclusive as realizados com cartão.

4) Evite circular com talões de cheques. Leve apenas a quantidade de folhas que pretende utilizar no dia.

5) Quando receber um novo talão, confira os dados referentes ao nome, número da conta corrente e CPF e a quantidade de cheques do talonário.

6) Tome o máximo de cautela na guarda dos talões. Destaque a folha de requisição e guarde em separado.

7) Nunca deixe requisições ou cheques assinados no talão.

8) Destrua os talões de contas inativas.

9) Separe os cheques de qualquer documento pessoal.

10) Não utilize caneta hidrográfica ou com tinta que possa ser facilmente apagada. Evite canetas oferecidas por estranhos.

11) Não forneça dados pessoais por telefone.

12) Nunca utilize máquina de escrever com fita à base de polietileno, pois os valores preenchidos poderão ser facilmente apagados e modificados.

Cheque no pacote de tarifas

Mesmo com a diminuição no uso, os cheques ainda estão na maior parte dos pacotes de tarifas ofertados pelos bancos. As folhas estão presentes, inclusive, no pacote de serviços essenciais, aquele determinado pelo Banco Central e que deve ser oferecido sem qualquer tipo de cobrança. No que ultrapassar o limite estabelecido no pacote de serviços, as folhas adicionais serão cobradas do usuário.

Tarifa vira bônus na Vivo

Se você é cliente Vivo e correntista do Santander, Itaú, Bradesco, Banco do Brasil ou Banrisul, pode transformar o valor pago mensalmente pelo pacote de tarifas em mais minutos para ligações no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle, além de outros benefícios.

Para acionar o serviço, entre em contato com um dos canais de comunicação do seu banco e aproveite mais essa vantagem.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Você ainda usa talão de cheques? Deixe seu comentário!

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
como abrir uma franquia de alimentos
como abrir uma empresa de coleta de entulho
como se relacionar com as pessoas no ambiente de trabalho
como aumentar a produtividade