Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Chegada do segundo filho fica melhor com planejamento financeiro

A- A+

Se o primeiro bebê já requer um planejamento financeiro, com o segundo filho não é diferente. Um cálculo elaborado pelo presidente do Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (Invent Trade), Adriano Amui, aponta que o desembolso com um filho até os 21 anos pode ficar entre R$ 200 mil e R$ 1 milhão, dependendo da condição do casal.

Esse cálculo leva em conta as despesas com alimentação, educação, saúde e lazer. Isso não significa que seja impossível ter um segundo filho. Mas para que o padrão de vida não mude drasticamente, algumas dicas podem ser úteis.

Várias coisas que o primeiro filho usou podem ser usadas para o segundo. Foto: iStock, Getty Images

Várias artigos do primeiro filho podem ser utilizados também pelo segundo. Foto: iStock, Getty Images

Segundo filho: meta é reduzir gastos

Confira sete dicas financeiras que vão ajudar você a realizar o sonho de ter um segundo filho. Siga esses passos e boa sorte.

Reserva financeira

O ideal, para manter as contas sob controle, é começar o planejamento com dois anos de antecedência à chegada do segundo filho. Mesmo se não for possível, ainda há outras alternativas.

Renda necessária

Os especialistas em finanças pessoais indicam que os gastos sobem em média de 20% a 30% com a chegada de um bebê. Por outro lado, toda família costuma ter um excesso de despesas dentro desse percentual. Portanto, basta cortar os supérfluos e readequar sua renda, investindo as economias no enxoval.

Corte de gastos

Aqui entram as velhas dicas para quem quer economizar: tomar banhos mais curtos, fechar a torneira enquanto escova os dentes, cozinhar em casa em vez de comer fora, consertar em vez de comprar um eletrodoméstico novo, enfim, fechar o cofre para tudo que não for essencial.

Defina o que é essencial

O pacote de itens essenciais ao bebê inclui artigos como berço, fraldas, roupas, medicamentos, vacinas, exames e pediatra. Outros gastos como decoração do quarto, vídeo do ultrassom e do nascimento são considerados supérfluos.

Fraldas para o segundo filho

Invista primeiro apenas em itens essenciais para o bebê, como fraldas. Foto: iStock, Getty Images

Você vai se interessar por:

Filho adotivo tem os mesmos direitos na herança

Confira as principais dicas para organizar a festa do filho

Saiba quando é a hora certa de dar mesada para seu filho

Calcule o enxoval

O chá de bebê é uma excelente alternativa de economia. Para ser mais eficaz, você pode calcular o que irá gastar e colocar na lista as quantidades que precisa, para evitar ganhar itens que não irá usar.

Economize na decoração

Há muitas opções econômicas que dispensam reformas e outros gastos maiores na chegada do segundo filho. Aproveite o berço e compre uma cama para o filho mais velho. Também vale aplicar tiras de papel de parede ou adesivos, o que evita gastos com pintura e muda o visual do quarto.

Quarto do segundo filho

Aplicar adesivos ou papel de parede é mais econômico e dá nova cara ao quarto. Foto: iStock, Getty Images

Cogite um brechó

Se a diferença de idade não é grande entre as crianças, você pode reaproveitar itens do primeiro filho. Além disso, cogite comprar os artigos mais caros em um brechó infantil. É uma forma consciente de adquirir produtos que serão utilizadas por pouco tempo.

Além disso, se você ainda guarda itens caros, como banheira, carrinho, cadeirinha de carro, pode reaproveitar tudo. O importante é canalizar os recursos para o que for essencial e, caso sobre, é preciso cogitar a abertura de uma poupança.

 

Você tem uma boa dica para quem espera um segundo filho? Comente.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria