Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Certificação IP67 e IP68 amplia proteção contra água e poeira no celular

A- A+

A tecnologia que torna os dispositivos resistentes à água é um dos principais investimentos dos fabricantes de smartphones atualmente. Conhecida como certificação IP67 e IP68, ela promete criar uma espécie de bloqueio para a entrada no umidade no aparelho, mesmo quando ele está em contato direto com água. Acontece que, na prática, não é bem assim que funciona.

Celular com certificação IP67 e IP68

Alguns níveis de certificação protegem telefone de respingos, mas não de submersão. Foto: iStock, Getty Images

A certificação Ingress Protection

A certificação IP67 e IP68 se refere à Ingress Protection, que, em tradução livre para o português, significa proteção de entrada. Ela foi criada pela Comissão Eletrotécnica Internacional e indica o quanto as entradas dos aparelhos estão protegidas e qual é a resistência que eles têm ao contato com poeira e água.

Essa sigla é acompanhada sempre por dois dígitos. O primeiro varia de 1 a 6 e indica o nível de resistência do celular ao contato com poeira. O segundo vai de 1 a 8 e revela o quanto o aparelho está protegido da ação da água, caso entre em contato com ela. Quanto maior forem os números, mais resistente e protegido está o telefone.

Nesse caso, os smartphones que têm a certificação IP67 e IP68 estão no topo da lista dos mais seguros contra a ação de água e poeira. A 67 indica que o telefone resiste a um período de 30 minutos submerso em até 1 metro de água. Já a 68 dá permissão para que aparelho permaneça por até 30 minutos em uma submersão maior – de até 1,5 metro.

Porém, não é porque os telefones têm certificação IP67 e IP68 que eles podem ser usados debaixo d’água da mesma forma como são utilizados fora dela. A Sony, por exemplo, lançou smartphones da linha Xperia que, supostamente, tiravam fotos embaixo d’água. Depois, voltou atrás no anúncio e agora alerta para o risco de danificar o aparelho caso o usuário tente usá-lo nessas condições.

Como funciona a certificação IP67 e IP68

Os aparelhos reconhecidos com a certificação IP67e IP68 podem ser protegidos de duas formas diferentes. A primeira delas é com tampões de borracha. Eles são desenvolvidos pelas mesmas empresas que fabricam os telefones e devem ser acoplados nas entradas para USB e fone de ouvido. Com as tampas, a água não entra e o telefone está protegido.

Outra forma é garantindo a resistência dos componentes internos principais. Processador, memória RAM e memória interna são alguns exemplos. Todos os chips que são fundamentais para o aparelho devem ser selados e, portanto, não entram em contato com a água mesmo que ela se infiltre através das entradas. Essa proteção dispensa o uso de tampões.

A maior parte dos fabricantes não arrisca o uso do termo à prova d’água na descrição de seus aparelhos. Ao apresentar um produto com essa característica, a empresa se assume responsável por quaisquer danos que o telefone vier a apresentar ao ser submetido a situações como submersão em água. Mas nem sempre a garantia da empresa cobre esses danos.

No mercado, atualmente, existem apenas alguns exemplares que resistem a algum contato com a água. Os modelos Xperia Z, M, Z5 e M4 Aqua são as versões da Sony com IP 68. No mesmo grupo, Galaxy S7 e S7 Edge da Samsung. O Moto G 3, da Motorola, resiste a respingos, mas não deve ser submerso na água.

Você vai se interessar por:

 

Este artigo sobre a certificação IP67 e IP68 foi útil para você? Compartilhe!

vale a pena comprar celular top de linha
smartphone com maior tela
como funciona o auxílio maternidade
como funciona o auxílio creche
como funciona o auxílio doença
descontro de empréstimo consignado