Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

CDB é opção de investimento em renda fixa

A- A+

Para quem consegue equilibrar as finanças e manter as contas sempre em dia, é bem possível que, ao fim do mês, ainda sobre uma reserva de dinheiro. Depois de guardar uma parte da quantia para emergências, investir em renda fixa garante segurança de retorno. É o caso do Certificado de Depósito Bancário (CDB), uma das aplicações mais comuns entre os brasileiros.

O que é o CDB

O Certificado de Depósito Bancário é um modelo de título privado, representativo de depósitos a prazo que são feitos tanto por pessoas físicas quanto jurídicas. Para os bancos, o objetivo é capitalizar recursos para atividades de crédito. Ou seja, é uma forma de empréstimo do investidor para a instituição financeira. “Podem emitir CDB os bancos comerciais, múltiplos, de investimento, de desenvolvimento e a Caixa Econômica Federal”, explica Antonio Nascimento, educador financeiro.

Ao investir, é preciso escolher entre três modelos principais de CDB: pré-fixado, pós-fixado e os que pagam juros mais um índice de inflação. No primeiro caso, o investidor terá uma rentabilidade definida a partir da negociação com o banco, que valerá por toda a vigência daquele título.

No segundo, mais comum, a rentabilidade é baseada em uma taxa de referência. A principal delas é o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que é similar à Selic, estabelecida pelo Banco Central. Já na última opção, a taxa de juros é definida de forma prévia, mas a remuneração recebida também sofre impacto do índice de inflação, preferencialmente o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Aplicar o seu dinheiro em CDB pode ser uma boa opção, mas é preciso fazer as contas e avaliar o investimento. Foto: iStock, Getty Images

Aplicar em CDB pode ser uma boa opção, mas é preciso fazer as contas e avaliar o investimento. Foto: iStock, Getty Images

Riscos de investir em CDB

De acordo com Nascimento, o Certificado de Depósito Bancário é a segunda forma de aplicação mais utilizada entre os brasileiros, que perde apenas para a poupança. Ela costuma ser indicada para correntistas que procuram um aplicação segura, com baixo risco e que renda mais do que a tradicional caderneta.

Mas também é preciso estar atento aos riscos envolvidos. Nem todos os tipos de CDB possuem liquidez diária, isto é, permitem que você retire o dinheiro quando bem entender. Em alguns casos, é preciso esperar por um prazo de carência, que pode se tornar um problema se a quantia for necessária para resolver um problema imediato. Ao mesmo tempo em que não há pagamento de nenhuma taxa para fazer a aplicação, você terá que pagar Imposto de Renda sobre os lucros que tiver.

Tarifas em bônus

Quer economizar mais dinheiro? Uma forma de poupar em tarifas bancárias é convertendo essas taxas em bônus para celular. O programa Conta Bônus, da Vivo, converte integralmente o valor da tarifa em bônus no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle. Os benefícios, disponibilizados em até 7 dias úteis após o débito da tarifa, ficam disponíveis por 30 dias a partir da data de concessão.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Você também está pensando em fazer investimentos em CDB? Comente!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Casal melhora as finanças pessoais
Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
Unrecognizable buying organic rice in store, blank label