Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cálculo de juros é etapa fundamental da renegociação de dívidas

A- A+

Alguma vez você já teve dificuldade em quitar um dívida devido à correção do valor? Não se preocupe, você não é o único. Para sair dessa situação, é importante entender como se dá o cálculo de juros do credor.

Se uma dívida se torna maior que a sua capacidade de pagá-la, não é vergonha buscar a renegociação. Essa é, aliás, a atitude defendida por educadores financeiros. O objetivo será reduzir os juros para que o valor final se torne menor – e adequado ao seu bolso.

Mulher fazendo o cálculo de juros.

Renegociação do débito pode resultar em saldo devedor mais adequado ao bolso. Foto: iStock, Getty Images

O que pesa no cálculo de juros

Se você não tem muita simpatia pelos números, não se apavore. Não precisa sair calculando tudo. Em primeiro lugar, é importante entender qual o tipo de juros aplicado na dívida para ter noção de qual a conta mais cara. Assim, você já saberá por onde começar a negociação. Hoje, há dois tipos de juros bastante praticados:

  • Juros simples: São aplicados somente sobre o valor inicial e mais utilizados em parcelamento de curto prazo. Ele nada mais é do que o rendimento pelo atraso no pagamento de uma prestação.
  • Juros compostos: Popularmente conhecidos como “juros sobre juros”, eles são bastante praticados em operações nas quais o acesso ao crédito oferece maior risco para o credor. Na prática, eles são aplicados sempre sobre o total da dívida, inclusive quando ela já tem juros.

Aprenda a negociar juros

Os especialistas em educação financeira costumam dar boas dicas para que o devedor obtenha maior sucesso na negociação, com o objetivo de se livrar das dívidas e evitar o superendividamento. Confira as principais:

Conheça o CET

Entender qual o o Custo Efetivo Total da dívida em questão ajuda bastante. Assim, você não vai se limitar a saber apenas a taxa de juros, mas também outros dados importantes, como impostos que serão cobrados. O fornecimento desta informação é obrigatório por lei. Muitas vezes, esses dados estão nas faturas do cartão de crédito, por exemplo.

Cogite a portabilidade

Quando a dívida estiver muito pesada, você pode solicitar a portabilidade para outra instituição que ofereça taxas menores. As instituições bancárias estão trabalhando bastante dessa forma. A dica é fazer uma boa pesquisa de mercado.

Fale direto com a fonte

Já no caso do cartão de crédito, sempre que você liga, a primeira oferta de renegociação pode não ser satisfatória. A estratégia é solicitar que o telefonema seja transferido diretamente para o setor de cobrança, onde você pode conseguir um bom desconto, sobretudo se pretender pagar à vista.

Aproveite as assessorias de cobrança

Quando o credor passa a cobrança da dívida para as assessorias terceirizadas, as oportunidades de negociação se tornam bem mais atraentes. Em muitos casos, é possível conseguir até 50% de desconto no pagamento à vista.

Veja a oportunidade nos mutirões

Os credores costumam fazer mutirões para renegociar as dívidas com de forma coletiva. Nesses encontros, os devedores conseguem bons descontos. É uma boa oportunidade para sair do vermelho.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Pronto para fazer o cálculo de juros e renegociar dívida? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças