Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Cadastro Nacional de Adoção reúne informações sobre crianças e pretendentes habilitados

A- A+

Atualmente, milhares de pessoas concentram seus esforços na adoção. E, nesse sentido, o Cadastro Nacional de Adoção é uma ferramenta importante na aproximação entre os candidatos a pais e os menores que precisam de um lar.

Cadastro Nacional de Adoção pode agilizar processo

Já pensou em procurar, você mesmo, pelo seu futuro filho e agilizar a busca? Essa é a finalidade do Cadastro Nacional de Adoção.  Trata-se de um sistema de informações, hospedado nos servidores do Conselho Nacional de Justiça, que reúne dados de todas as Varas da Infância e da Juventude.

Dessa forma, é possível acessar informações tanto de crianças e adolescentes já prontos para adoção, quanto de pretendentes habilitados a tornarem-se tutores. Em outras palavras, o Cadastro Nacional de Adoção é a ligação entre os menores que já estão nos abrigos e as famílias interessadas.

seudinheiro-cadastro-nacional-de-adocao.

Sistema reúne aproximadamente 30 mil pretendentes e 5 mil crianças para adoção. Foto: iStock, by Getty Images

Menos burocracia com o Cadastro Nacional de Adoção

Um dos grandes méritos do Cadastro Nacional de Adoção é a diminuição na conhecida burocracia que permeia o processo de adoção. Com a publicação das informações, as autoridades entendem que uma pessoa habilitada a adotar em sua comarca pode fazer isso em qualquer outro lugar do país.

Você vai se interessar por:
Saiba tudo sobre o salário-maternidade
Saiba quando é a hora certa de dar mesada para seu filho
Quanto custa ter filhos? Veja como se planejar

Para ter acesso ao sistema de informações, porém, é preciso já possuir uma senha para acessar uma área logada. Portanto, só pessoas já habilitadas podem checar as informações contidas no Cadastro Nacional de Adoção.

A praticidade trazida pela unificação dos dados faz com que o cadastro seja útil não apenas para futuros tutores e crianças, mas também para os juízes das varas da Infância e da Juventude. Por meio dessa ferramenta, eles podem cruzar informações e encontrar pessoas dispostas a adotar em regiões opostas do país.

O preenchimento do cadastro é feito isoladamente pelas diversas varas da Infância e da Juventude, porém os dados e a pesquisa são unificados. O sistema reúne aproximadamente 30 mil pretendentes e 5 mil crianças para adoção.

Você está perguntando como ainda há crianças e adolescentes na fila de espera com um número seis vezes maior de candidatos a pais? Bom, a preferência dos pretendentes é por crianças mais novas, que são minoria.

Para poder proporcionar um lar também a crianças maiores e adolescentes, desde o ano passado está autorizada, por lei, a inclusão de estrangeiros no cadastro. Se você tem interesse em adotar, basta procurar a Vara da Infância e Juventude do seu município e apresentar a documentação solicitada.

Gostou das dicas para Cadastro Nacional de Adoção? Compartilhe!

O controle financeiro pessoal e o futebol
quanto custa um seguro de vida
empresa familiar
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images