Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Brasil perde grau de investimento: veja 3 consequências do rebaixamento

A- A+

Foi notícia em todo o país em 9 de setembro: a agência de classificação de risco Standard and Poor’s (S&P) diminuiu o grau de investimento do Brasil, segundo seu parâmetro de crédito. A nota caiu de “BBB-” para “BB+”. Mas o que será que isso significa? Qual o impacto dessa queda para as suas aplicações?

Entenda o rebaixamento da nota

Antes de analisar as consequências da queda de grau de investimento, é preciso conhecer melhor quem define esses parâmetros. Além da S&P, outras duas agência de classificação de risco são responsáveis pelos medidores dos índices, a Moody’s e Ficth Ratings.

Brasil perde grau de investimento

Toda economia deve ser afetada pelo rebaixamento da nota, com alta de juros e da inflação. Foto: Shutterstock

Segundo o diretor comercial do portal EuQueroInvestir.com, Denys Wiese, elas são responsáveis pela classificação da qualidade do crédito de empresas e países. “Em outras palavras, elas definem quais empresas e países são mais seguros e quais são mais arriscados de se investir”, define o especialista.

Os parâmetros de crédito estabelecidos pelas agências são fundamentais para o mercado de investimento, uma vez que grandes corporações e fundos de aplicações monitoram ativamente a classificação de risco dos emissores de títulos.

Para entender como funcionam as classificações das agências de risco e a situação do Brasil diante desses parâmetros, confira a ilustração abaixo:

Brasil perde grau de investimento

3 consequências da perda de grau de investimento

A perda do grau de investimento do Brasil pelas agências de risco é ruim para todos e tem efeitos negativos diversos. Confira três possíveis consequências dessa queda, segundo especialistas:

Dólar e juros em alta

Em curto prazo, segundo Wiese, a perda do grau de investimento pode pressionar o câmbio para cima, assim como as taxas de juros praticadas internamente. Assim, consequentemente, os grandes investidores institucionais estrangeiros irão retirar suas aplicações do país.

Esse movimento é muito ruim, avalia o investidor e fundador do site Investidor Inteligente, Lucas Andrade. “O Brasil é um país que não tem poupança interna para suportar investimentos e, assim, precisa dessas aplicações externas para poder crescer”, explica.

Aumento nos preços

Empresas brasileiras terão um custo de empréstimo mais alto, simplesmente pelo aumento do risco de crédito geral da economia brasileira. Segundo Andrade, isso não é apenas ruim ao empresário, mas ao consumidor também. “Empresas podem ter de aumentar os preços de seus produtos e serviços nesse cenário”, avalia.

Reforço na inflação

A desvalorização do poder de compra do real é outra consequência esperada. O enfraquecimento da moeda encarece diversos insumos da indústria e muitos contratos terão de ser reajustados com isso, reforçando a inflação que já está alta.

Você vai se interessar por:

Confira 6 frases que ajudam a entender a crise brasileira

Teste: Você compreende bem o cenário da crise econômica brasileira?

Veja 7 dicas para driblar a crise financeira do Brasil

O tamanho do prejuízo

Caso o Brasil perca, de fato, grau de investimento, o prejuízo financeiro será enorme, segundo Wiese, algo em torno de 12 trilhões de dólares. “O mercado de títulos negociáveis com grau de investimento é de mais de 15 trilhões de dólares (BBB+, BBB e BBB-), enquanto o de grau especulativo (BB+ até B-) é de 3 trilhões”, exemplifica.

Assim, com a perda desse “selo de bom pagador”, a previsão é que o Brasil enfrente dificuldades de acesso ao mercado de crédito e tenha que pagar prêmios de risco (juros) mais elevados, tanto para e sua dívida pública, quanto para o financiamento das empresas.

 

Você se preocupa com a perda do grau de investimento pelo Brasil? Comente!

O controle financeiro pessoal e o futebol
sinais de recuperação da economia brasileira
lado bom da crise
melhores destinos no sul do brasil
Classe social no Brasil
Crise política brasileira em 2016