Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Bradesco compra HSBC: entenda os impactos dessa negociação

A- A+

O mês de agosto começou com mudanças no mercado financeiro brasileiro. No dia 2, foi notícia: Bradesco compra HSBC. A transação de US$ 5,2 bilhões (o equivalente a R$ 17,6 bi) se tornou manchete de destaque e a expectativa dos especialistas é que este tenha sido grande negócio, não apenas por seus números.

O negócio já seria grandioso se considerasse apenas o valor da compra das operações brasileiras do HSBC, que ficou um terço acima do estimado pelo mercado. O Bradesco justifica o alto valor em virtude da inclusão de segmento de seguros. Além disso, o R$ 1,2 bilhão de lucro líquido do HSBC Brasil no primeiro semestre (alta em relação ao ano passado) também valorizou a operação.

No dia seguinte ao anúncio de Bradesco compra HSBC, o comprador reuniu a imprensa para dizer que aguarda que sua mais nova aquisição atinja o mesmo nível de eficiência em um prazo de três a quatro anos.

Bradesco compra HSBC

Clientes do HSBC devem receber um novo número de agência e de conta corrente. Foto: iStock, Getty Images

Bradesco compra HSBC de forma estratégica

Com a operação, o Bradesco comprou o HSBC para seguir entre os gigantes do mercado verde-amarelo. Após a aquisição o banco, a marca agora conta com R$ 1,1 trilhão de ativos e segue liderando junto ao Itaú (R$ 1,2 trilhão) e Banco do Brasil (R$ 1,4 trilhão).

Além do posicionamento estratégico entre os pesos-pesados das instituições financeiras, o Bradesco criou uma possibilidade de empregar melhor um capital que poderia ficar parado, afinal, a expectativa de crescimento do crédito nos próximos anos não é lá muito animadora.

Os riscos da aquisição

Como qualquer operação desse quilate, o processo de aquisição das operações brasileiras do HSBC tem seus riscos, ainda que sejam reduzidos, na visão de especialistas. Em um comparativo com grandes compras recentes, como Santander e ABN Amro ou Itaú-Unibanco, o risco do negócio envolvendo Bradesco e HSBC se mostra menor.

O risco já é reduzido por se tratar da compra de um ativo menor. Nesse caso, não há controle compartilhado e todas as decisões são tomadas no Brasil, o que agiliza os processos.

Além disso, a plataforma de TI (Tecnologia da Informação) do Bradesco se mostra muito mais avançada. Nesse sentido, a migração dos clientes do HSBC para o seu sistema deve ocorrer de forma mais eficaz.

Você vai se interessar por:

Saiba o que é um banco de investimento e como ele funciona

Banco Central dos EUA dá boas dicas para juntar dinheiro

Movimentar conta pelo aplicativo de banco é seguro? Confira

Como ficam os clientes do HSBC

A princípio, a principal mudança para a maioria dos clientes do HSBC será a adaptação a um novo número de agência e conta corrente. Entretanto, o prazo para essa transição é relativamente longo, a exemplo de outras operações semelhantes já ocorridas no Brasil.

O impacto maior poderá ser sentido por clientes que costumam fazer viagens internacionais. Uma das vantagens que o HSBC oferecia eram as tarifas diferenciadas fora do país, em função de ser um banco que atua em quase todo o mundo.

 

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
não consigo pegar empréstimo
valor das tarifas bancárias
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito