Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Blindagem automotiva: conheça o processo e avalie o investimento

A- A+

A insegurança do brasileiro com os assaltos é cada vez maior. Talvez por isso, já tenha passado pela sua cabeça investir na blindagem automotiva para aumentar a sua segurança e da sua família. Você sabe quanto custa essa técnica? E a ideia de comprar um veículo usado já com o serviço executado?

Custo da blindagem automotiva

Caso você opte por investir em um blindado usado, o principal fator a ser levado em consideração é o histórico do carro. Especialistas recomendam que deva ser avaliado o tipo de serviço executado e se a documentação está de acordo com as normas para meios de transporte com blindagem.

Convém ainda verificar se todas as revisões e manutenções foram efetuadas. E, por último, procure adquiri-lo em lojas especializadas em blindagem automotiva para evitar futuros problemas.

“O custo de um veículo usado blindado pode variar de uma região para outra no Brasil. A dica é pesquisar”, diz o consultor automotivo Paulo Roberto Garbossa. Segundo ele, há veículos de R$ 70 mil, como uma Pajero TR4 2011, até os de R$ 670 mil, como um Porsche Cayenne 2016.

Carro circula com blindagem automotiva

Conforme a lei, blindagem deve ser feita em empresa certificada pelo Exército. Foto: iStock, Getty Images

Carro zero blindado

Ao escolher comprar um zero quilômetro blindado, além da garantia da blindadora, o consumidor conta com a garantia do produto adquirido na loja. Analisando por esse lado, conta com mais segurança e conforto.

No Brasil, o custo de uma blindagem automotiva depende do tipo de veículo. Garbossa cita como referência a blindagem Nível III, que oscila entre R$ 50 mil e R$ 80 mil.

Outro aspecto para ser contabilizado na blindagem automotiva é o tópico revisão periódica. Para um veículo blindado são necessárias revisões anuais a cada 10 mil km, pois ele passa a “carregar” centenas de quilos a mais após o processo – o que impacta na vida útil do carro. O consumo de combustível também aumenta com a blindagem.

“O custo dessa manutenção é similar ao da realizada em concessionárias, de acordo com cada marca e modelo”, esclarece o consultor automotivo. Vale acrescentar que a blindagem leva em torno de um mês para ficar pronta.

Empresas registradas no Exército

Muita atenção a esse detalhe: todas as blindadoras são obrigadas a ter certificação no Exército Brasileiro. O Certificado de Registro (CR) é considerado documento obrigatório para Pessoas Jurídicas blindarem ou locarem veículos blindados.

Os veículos blindados deverão ser registrados nos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran). E a blindagem automotiva é dividida em níveis: uso permitido, uso restrito e uso proibido. Quem determina esta separação e os quesitos de retenção das balas também é o Exército Brasileiro.

O nível de maior proteção é o III-A, que suporta disparos de pistolas 9 mm e revólveres 44 Magnum. Esse parâmetro é o mais colocado nos carros brasileiros. Os níveis de menor proteção são chamados de I, II-A e II. O nível III aguenta até fuzil e é de uso restrito.

Você vai se interessar por:

Frota de blindados aumenta

Os números da Associação Brasileira de Blindados (Abrablin) aponta que a frota com blindagem automotiva vem crescendo consideravelmente nos últimos anos no território nacional.

Para se ter uma ideia, em 1995, havia 388 blindados. Dez anos depois, em 2005, o índice subiu para 3.206. O último levantamento averiguado pela entidade tem data de 2014 e aponta 11.731 blindados no país.

Ao total, ainda conforme a Abrablin, a frota total até 2014 somou 160 mil blindados brasileiros. O carro mais blindado, desde 2012, é o Tiguan, da Volkswagen.

 

Interessado na blindagem automotiva? Deixe seu comentário!

quanto custa um seguro de vida
como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
preço de imoveis começa a cair
economizar no seguro da casa