Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Banco ou casa de câmbio: onde é melhor vender dólar?

A- A+

Preocupação comum para quem viaja ao exterior é encontrar a melhor cotação para comprar moeda estrangeira e ter dinheiro em espécie para pagar por seus gastos fora do Brasil. No entanto, após o retorno surge outra dúvida: onde é melhor vender dólar ou qualquer outra moeda? Se você está diante desse impasse, vale se informar sobre a decisão mais vantajosa para o bolso.

Descobrindo onde é melhor vender dólar

Uma boa dica é realizar pesquisas de valores antes de vender a moeda estrangeira. Foto: iStock, Getty Images

Onde é melhor vender dólar?

A questão sobre onde é melhor vender dólar não é tão simples de responder. Via de regra, as casas de câmbio pagam um valor melhor que os bancos. Mas não é por isso que você vai entrar na primeira que encontrar e negociar todas as suas cédulas.

Como em qualquer operação de consumo, é necessário fazer uma pesquisa de valores. Em uma mesma cidade, você pode encontrar muitas variações entre as empresas que trabalham com câmbio.

Durante essa etapa, é importante informar a quantidade que você tem. Há lojas que pagam um valor diferenciado para valores mais altos. Muitas vezes, é uma questão de negociação.

Isso não significa que você não deva também pesquisar entre os bancos, sobretudo na instituição com a qual já tem um relacionamento. Dependendo do caso, o cliente pode ter benefícios importantes.

Vale guardar dólar?

Hoje em dia, já não é mais recomendado guardar dólar ou qualquer outra moeda estrangeira como meio de se capitalizar. Isso sem falar que guardar dinheiro em casa é muito perigoso. Caso tenha outra viagem em vista – em um ou dois anos, no máximo – é possível manter o dinheiro, mas não vá além disso.

Guardar dinheiro por um prazo superior a dois anos pode ser perigoso. É que muitas moedas estrangeiras passam por atualizações de segurança, e o Banco Central daquele país recolhe as notas antigas. Não é comum acontecer isso com o dólar, mas é muito frequente com outras moedas.

Quando isso ocorre, o dinheiro perde a validade e, para reavê-lo, é preciso trocá-lo pela nova moeda corrente – o que só pode ser feito no Banco Central daquele país. Nesse caso, as casas de câmbio também não compram, uma vez que não terão como repassar essas cédulas.

Você vai se interessar por:

A facilidade dos cartões

É claro que levar dinheiro em espécie para o exterior pode ser vantajoso, pois há menor incidência de IOF para compra de dólar do que em pagamentos com cartão de crédito ou pré-pagos. Além disso, o dinheiro fica “a salvo” de qualquer mudança que possa ocorrer na tributação da moeda.

Mas não é seguro andar com cédulas no bolso, seja dentro ou fora do Brasil, o que confere pontos positivos ao chamado dinheiro de plástico. Na modalidade pré-paga, você também pode realizar recargas periódicas quando pretende ir comprando as poucos. Além disso, esse cartão pode ser bloqueado quando você estiver no Brasil e desbloqueado somente quando for viajar.

 

E para você, onde é melhor vender dólar? Deixe seu comentário!

melhor lugar para trabalhar
Já sabe o que fazer quando terminar a faculdade
Cuidando das finanças no lar
Fazendo o controle de finanças na prática
O que são fundos off-shore
Fundos cambiais têm moedas estrangeiras