Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Assistência odontológica em viagens: veja quando contratar

A- A+

Seja por razões estéticas ou de saúde, o cuidado com os dentes tem aumentado entre os brasileiros. Uma demonstração disso é o aquecimento do setor de seguros e assistências odontológicas. Segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a adesão a esse tipo de assistência cresce mais do que os planos de saúde convencionais. De 2003 a 2013, o ritmo de crescimento médio anual dos planos odontológicos foi de 17%, passando de 3,7 milhões de usuários para 19,1 milhões.

Na hora de viajar, no entanto, nem sempre a assistência odontológica é levada em consideração. Quando se pensa em casos de emergência em se tratando de saúde, dificilmente vem à mente do viajante que ele pode sofrer com alguma crise de dor de dente, mas isso é mais comum do que se pensa. A assistência odontológica é uma das mais acionadas em viagens, conforme as seguradoras.

assistencia-odontologica

Tratamentos de emergência no exterior podem custar muito caro sem uma assistência de viagem. Foto: iStock, by Getty Images

Assistência odontológica em viagens

Em viagens para o exterior, a cobertura de translado médico e despesas odontológicas são obrigatórias. A assistência deve cobrir eventos ocorridos durante a viagem ocasionados por acidente pessoal ou enfermidade súbita e aguda. Episódios de crise ocasionados por doença pré-existente ou crônica do segurado, quando geram quadro clínico de emergência ou urgência, também devem ser cobertas. Nesses casos, a cobertura é limitada à despesa necessária para estabilizar o quadro do paciente de modo a continuar a viagem ou retornar ao local de residência.

Segundo o dentista Márcio Redmann, presidente da Comissão de Odontologia do Trabalho do Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Sul, os motivos mais comuns para se acionar assistência odontológica em viagens são dores de dente, queda ou fratura de dentes ou de peças restauradoras ou próteses.

A principal preocupação é com pacientes que estão em tratamentos ortodônticos ou restauradores, que podem ter alguma intercorrência durante a viagem e, se não forem tratadas, podem levar ao retrocesso no tratamento.

“Atendimentos de urgência odontológica, principalmente fora do país, custam muito caro, então o seguro acaba sendo uma boa opção para não comprometer o tratamento, principalmente nos casos de pacientes que estejam fazendo algum tipo de procedimento continuado”, destaca Redmann.

Caso tenha precisado de atendimento odontológico no destino da viagem, independentemente do atendimento recebido e das recomendações do dentista local, Redmann orienta o paciente a se reportar ao seu dentista de confiança imediatamente após o retorno.

Assistência x seguro viagem: entenda a diferença

Ao contratar uma viagem, seja nacional, seja internacional, o agente de turismo apresenta produtos de assistência viagem ou seguro viagem. Há quem acredite que seja a mesma coisa. Na realidade, há diferenças importantes. E elas vão muito além do preço cobrado, incluindo também a cobertura. Cada um deles pode ter vantagens para um tipo de viajante. Quer saber qual a melhor opção para você? Confira todas as explicações sobre seguro e assistência viagem.

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

organizar a mala
esconder gastos
free shop
moedas mais caras do mundo
quanto gastar na europa por dia
trabalhar de babá no exterior