Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Aprenda como calcular seguro-desemprego e organize suas finanças

A- A+

O seguro-desemprego é um benefício importante para o funcionário demitido sem justa causa. Ele é um direito do trabalhador brasileiro contratado em regime de CLT e oferece auxílio em dinheiro por um período determinado, de três a cinco parcelas, e com um valor variável de acordo com os salários recebidos antes da demissão. Você sabe como calcular seguro-desemprego?

O valor das parcelas do benefício leva em consideração a média dos salários dos últimos três meses anteriores à dispensa do funcionário. Elas podem variar entre R$ 788 e o teto máximo do benefício estabelecido pelo Ministério do Trabalho, que é R$ 1.385,91. Aprenda a seguir como calcular seguro-desemprego.

Para o cálculo do seguro-desemprego, o trabalhador deve calcular a média dos três últimos salários.

Valor do cálculo do seguro-desemprego não pode ser inferior ao do salário mínimo. Foto: iStock, Getty Images

Como calcular seguro-desemprego: veja as regras

De acordo com as normas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho, o cálculo do seguro-desemprego a ser recebido pelo trabalhador leva em consideração a sua média salarial nos últimos três meses anteriores à demissão. É considerado o valor declarado na Carteira de Trabalho no período do último vínculo empregatício.

Seguindo a tabela do Ministério do Trabalho para o cálculo do seguro-desemprego, o trabalhador deve calcular a média dos três últimos salários e aplicar as seguintes regras:

Faixas de Salário Médio Valor da Parcela
Média de até R$ 1.222,77 Multiplica-se salário médio por 0,8 (80%)
Média entre R$ 1.222,78 até R$ 2.038,15 O que exceder a R$ 1.222,77 multiplica-se por 0,5 (50%) e soma-se a R$ 978, 22
Média acima de R$ 2.038,15 Parcelas são de, no máximo, R$ 1.385,91

O Ministério do Trabalho determina ainda que o valor do cálculo do seguro-desemprego não pode ser inferior ao do salário mínimo. O número de parcelas a serem recebidas pelo trabalhador depende da quantidade de meses trabalhados.

Seguro-desemprego: exemplos e cálculo online

Caso o trabalhador tenha o antepenúltimo e o penúltimo salário no valor de R$ 1 mil e o último no valor de R$ 1.200, ele deve somar os três valores (R$ 3.200) para chegar a sua média (R$ 1.066,67). Depois do cálculo da média, ele pega o resultado e multiplica por 0.8, chegando ao valor da parcela do benefício: R$ 853,33.

Ainda está em dúvidas sobre como calcular seguro-desemprego? Veja outro exemplo: caso o valor dos três últimos salários do trabalhador tenha sido R$ 1.800, a média salarial também será de R$ 1.800. Em seguida, ele deve fazer o seguinte cálculo:

R$ 1.800,00 – R$ 1.222,77 = R$ 577,23 X 0.5 = R$ 288,62 + R$ 978,22 = R$ 1.266,84.

Ou seja, por esse exemplo, o valor das parcelas será de R$ 1.266,84.

Para facilitar a vida do trabalhador, existem uma série de sites que realizam online o cálculo do seguro-desemprego. Basta o usuário informar os valores dos últimos três salários, a quantidade de meses trabalhados nos últimos 36 meses e se ele já recebeu benefício anteriormente.

Monitore o seu CPF

Já imaginou um serviço que alerta cada vez que houver consultas ou movimentações em seu CPF? Entre as funções do Vivo Alerta CPF, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nas bases de dados da Serasa e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado. Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Aprendeu como calcular seguro-desemprego? Compartilhe!

sair da casa dos pais
meu marido morreu tenho direito a pensão
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns