Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Aprenda como calcular a aposentadoria após mudanças nas regras

A- A+

Quem é trabalhador formal, sonha em um dia ser recompensado pelo esforço de uma vida toda e desfrutar de um período de descanso, mas sem apertos no bolso. O problema é que a nova Regra 85/95, publicada em junho, estabeleceu uma pontuação que pode gerar confusão na hora de entender como calcular a aposentadoria por idade, por tempo de contribuição e por invalidez.

Conheça as diferentes aposentadorias existentes no Brasil, veja o que determinam as regras no país e não erre na hora de solicitar a sua.

Não há idade mínima para aposentadoria por tempo de contribuição.

Novas regras da Regra 85/95 levaram trabalhadores brasileiros para a calculadora. Foto: iStock, Getty Images

Aprenda como calcular a aposentadoria

No Brasil, para se aposentar por idade, é preciso ter pelo menos 65 anos se for homem ou 60 se for mulher, no caso de trabalhadores urbanos. Essa idade diminui em 5 anos quando o caso em questão envolve agricultores familiares, pescadores artesanais ou indígenas, que são chamados “segurados especiais”.

Assim, para saber como calcular a aposentadoria por idade, primeiro é preciso chegar ao salário de benefício, fazendo a média aritmética simples dos maiores salários de contribuição correspondentes a 80% do período contributivo a partir de 07/1994, multiplicado pelo fator previdenciário (quando mais vantajoso).

A renda mensal deve corresponder a 70% mais 1% por grupo de 12 contribuições, não podendo ultrapassar 100% do salário de benefício. Portanto, uma segurada com 60 anos de idade e 25 anos de contribuição, receberá renda mensal de 95%.

Também é preciso ter um mínimo de contribuições mensais ao INSS. Em geral, a carência é de 180 meses, mas pode chegar a 60, por exemplo, para um trabalhador que completou 65 anos de idade em 1991.

Já para aposentadoria por tempo de contribuição não há idade mínima. Homens devem contribuir por 35 anos e mulheres por 30. A carência é a mesma da regra por idade. Para saber como calcular a aposentadoria com o valor integral, é preciso entender a Regra 85/95 – estabelecida a partir da Medida Provisória 676, publicada em junho.

A regra considera a soma da idade e do tempo de contribuição na data de requerimento da aposentadoria: até dezembro 2016, para se aposentar por tempo de contribuição, sem incidência do fator previdenciário, é preciso somar 85 pontos, se for mulher e 95 pontos, se for homem.

No ano seguinte, em 2017, a soma da idade e do tempo de contribuição terá de totalizar 86, no caso das mulheres, e 96, no dos homens. Em 2019 passa a 87/97 e assim segue até 2022, quando a soma para mulheres deve ser de 90 pontos e de 100 para os homens.

Mas não confunda idade com pontos. De acordo com o INSS, o número de pontos é igual à soma da idade da pessoa e o tempo de contribuição. Por exemplo: uma mulher com 53 anos que trabalhar 32 anos poderá receber aposentadoria integral.

Essa é uma opção para calcular a aposentadoria, afastando o fator previdenciário e visando o benefício integral, mas é possível se aposentar antes, desde que com redução no valor do benefício.

Você vai se interessar por:

Entenda o que é o cálculo da aposentadoria 85/95

Qual é a nova idade mínima para aposentadoria?

Previdência: saiba o que é aposentadoria proporcional

Como calcular a aposentadoria por invalidez

A aposentadoria por invalidez é paga a quem for considerado incapaz de reabilitação para exercer atividades que lhe garantam subsistência, de acordo com a avaliação da perícia médica do INSS e enquanto a situação persistir, podendo ser reavaliada a cada dois anos. 

Primeiro, é preciso requerer o auxílio-doença. Se a perícia médica constatar incapacidade permanente, a aposentadoria será indicada. Para entender como calcular a aposentadoria: são consideradas as contribuições que representem 80% do período e selecionadas as de maior valor.

O cálculo é feito pelo sistema do INSS e nenhum benefício pode ser menor que um salário mínimo. Quem precisa de assistência permanente pode requerer acréscimo de 25%, inclusive sobre o 13º salário.

Segurança financeira para a família

Uma das grandes preocupações de qualquer pessoa é com o bem-estar de seus familiares. Por isso, um seguro de vida é uma ótima opção. O Seguro Vida Plus, da Vivo em parceria com a Ace Seguradora, prevê indenização em caso de morte natural ou acidental. Essa modalidade também permite incluir benefícios adicionais, como Assistência Funeral.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Aprendeu como calcular a aposentadoria? Deixe seu comentário.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Planejando a aposentadoria de pessoa com deficiência
como funciona a aposentadoria por invalidez
o que é previdência complementar
tempo de aposentadoria por idade
aporte em previdência privada