Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

9 bons hábitos financeiros que ajudam você a não se endividar

A- A+

Para quem é minimamente organizado com as contas, já é fácil perder o controle. Para quem não é, mais ainda. Se você quer evitar de se endividar, algumas atitudes saudáveis podem ser incorporadas ao seu dia a dia. Quer saber o que fazer para se manter no azul?

Casal fazendo planejamento financeiros para não se endividar.

Boas práticas podem manter você longe dos gastos extras e com contas no azul. Foto: iStock, Getty Images

Evite se endividar com bons hábitos

Confira nove boas práticas a adotar para se manter longe das dívidas e com uma vida financeira mais saudável.

1. Registre os gastos

Em uma planilha eletrônica ou mesmo em um pequeno pedaço de papel, ao anotar todos os gastos, você percebe quando sua conta está indo mais longe que o esperado. Ao final do mês, some tudo e encontre seu ralo financeiro.

2. Revise as despesas com mais frequência

Se você olhar suas despesas semanalmente, ainda que de forma breve, poderá identificar caso esteja gastando demais. Atitudes como essa impedem que você faça novas dívidas, pois assim terá o controle de gastos mais efetivo.

3. Faça uma lista de compras

Não há discordar que o supermercado é uma das despesas que mais pesa no orçamento das famílias brasileiras. Portanto, cada visita ao estabelecimento requer estratégia. O ideal é fazer uma lista de compras para ser seguida à risca. Assim, você evita cair em tentação.  

4. Envolva a família nas finanças

Você chega em casa e percebe que o ar-condicionado ficou ligado o dia inteiro? Assim não tem como reclamar da conta de luz no final do mês. Portanto, conversar com a família, explicar a situação financeira e solicitar a colaboração de todos é muito importante. Essa é uma das principais lições de educação financeira para não se endividar.

5. Eleja prioridades

Precisa sair das dívidas ou fazer sobrar um pouco de dinheiro? Em qualquer um dos dois casos, não dá para seguir mantendo o mesmo padrão de vida. Para facilitar, é melhor estabelecer as prioridades (suas ou da família). A TV a cabo é realmente necessária? Você precisa manter uma agenda social em restaurantes caros? Repense seu estilo de vida.

6. Troque a emoção pela razão

O fim de um longo relacionamento ou um aumento de salário, muitas vezes, servem como motivação para grandes gastos. Pense muito antes de se envolver em uma nova dívida, pois o abalo emocional passa, mas as dívidas ficam.

7. Controle seus impulsos

Se você tem muita dificuldade em controlar os impulsos, a estratégia é deixar os cartões, talões de cheque ou qualquer outro meio de pagamento em casa. Assim, você resiste à tentação e, quando chegar em casa, até já esqueceu do item que desejava comprar.

8. Não compre na hora

Para saber se um item é prioridade, nunca compre da primeira vez que olhar. Vá à loja, analise, experimente (se for o caso) e volte para casa. Espere uns dias e veja se realmente vai precisar. Pergunte-se: “eu consigo viver sem?”. Talvez assim você já tenha a resposta.

9. Busque descontos

Mesmo que você precise comprar algo, faça uma pesquisa e busque sempre o melhor preço. Uma alternativa é procurar descontos na internet, onde a oferta é sempre maior e onde as promoções são (geralmente) melhores. Entretanto, procure os e-commerces com maior credibilidade.

Você vai se interessar por:

Fuja da lista de endividados no Brasil

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas para não se endividar em 2016? Compartilhe!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças