Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

8 dicas para investir com sucesso em roupas para revender

A- A+

Buscar fontes de renda extra é sempre um caminho para colocar as contas em dia e se aproximar da realização de sonhos, especialmente em tempos de crise. Mas em qual segmento apostar para começar a empreender? Opção não faltam e investir em roupas para revender está entre elas.

Roupas para revender é um bom negócio?

Não é de hoje que o negócio existe: quem já não comprou peças na casa de alguém que trouxe de uma butique ou de um atacado de outra cidade? A origem e o público alvo podem variar, mas trabalhar com roupas para revender é uma prática antiga e que pode funcionar bem.

Há comodidade em levar uma peça até sua casa para experimentar – e isso pode ser um grande diferencial. Quem deseja ingressar nesse mercado, precisa pensar justamente nisso: o que oferecer de novo, já que as lojas trabalham com possibilidades de crédito e parcelamento que, no início, talvez você não possa cobrir.

Mulheres escolhendo roupas para revender.

Vender roupas pode ser uma boa alternativa de renda, desde que haja organização. Foto: iStock, Getty Images

8 etapas fundamentais do negócio

O Sebrae dá algumas dicas para quem opta por trabalhar com essa modalidade de venda, especialmente no formato porta a porta. Confira:

Conheça seu cliente

Valorize seus contatos e faça um cadastro prévio da pessoa que você vai atender. Assim, você pode montar uma mala personalizada com os tamanhos de acordo como o perfil dela.

Apresente novidades

Aos poucos, conhecendo mais seu cliente, é possível ir montando looks conforme o gosto pessoal que você for aprendendo, além de introduzir novidades para que a pessoa possa também conhecer outras tendências e ser surpreendida.

Crie um relacionamento

Também é possível deixar essa mala alguns dias com o cliente para que ele tenha tempo de escolher, experimentar, podendo inclusive colocar opções de roupas para outros membros da família. Você faz uma lista com as roupas e ambos conferem, na entrega e na busca do material.

Divulgue seu trabalho

Você também pode aproveitar as redes sociais para anunciar seus produtos, fazer uma página no Facebook que servirá como mostruário, contato e de publicidade gratuita para você.

Esteja visível

Outra possibilidade é personalizar seus materiais, da própria mala até seu carro, se você tiver, que pode ser adesivado de acordo a marca que pode ser criada.

Abra-se para o aprendizado

Entre os cuidados e recomendações, o Sebrae indica sempre a busca pela capacitação. Afinal, mesmo em casa ou de porta a porta, trata-se de um negócio, por mais informal que pareça para você. Aprenda quando comprar, aproveitando épocas melhores para vender com margem de lucro que favoreça você, por exemplo.

Não se descuide das finanças

É preciso organizar seu orçamento, planejar quanto é preciso comprar, o que terá de mercadoria para pronta-entrega, o que tem a receber e para quando. Sabendo lidar com o lado administrativo, você vai ter muito a ganhar.

Os brindes, por exemplo, são indicados, mas você precisa contabilizá-los. Tudo pode contar na hora de conquistar um cliente, mas também de passar do orçamento. Se você fez um folheto, é investimento, mas precisa contar esse valor também.

Tenha uma rotina

Outra dica do Sebrae é com relação à sua rotina. Estabeleça um horário de trabalho e reserve um espaço dedicado para a sua atividade profissional. E, por fim, faça seu marketing pessoal: vista seus produtos e esteja sempre muito bem arrumada! Mostre que acredita no que vende.

Você vai se interessar por:

Você tem uma boa dica para investir em roupas para revender? Comente!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
Saiba como ganhar uma renda extra com aluguel
Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado