Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

7 pensamentos financeiros que podem ajudar a manter as contas em dia

A- A+

Lidar com dinheiro quase nunca é fácil. Diversas pesquisas já mostraram que o brasileiro tem uma dificuldade cultural com a administração das contas – o que se comprova com o número de endividados (são quase 60 milhões, segundo a Serasa). Se você se encontra entre eles, alguns pensamentos financeiros podem ajudar a dar um rumo correto ao orçamento.

Pensamentos financeiros para sair do vermelho

Experimente colocar em prática as sete máximas da autoajuda financeira, relacionadas abaixo. Faça isso durante um mês para ver a diferença nos números.

1. Organização é tudo

Ninguém sai do chão sem fazer um controle financeiro adequado – nem mesmo ganhando um bom salário. Para fazer a gestão financeira, comece, antes de mais nada, elaborando uma planilha para anotar todos os gastos, assim como a entrada de dinheiro, incluindo fontes alternativas de renda.

Pensamentos financeiros no papel

Ter organização é fundamental para gerenciar o seu dinheiro com eficiência. Foto: iStock, Getty Images

2. Ter um sonho é essencial

Não se trata de algo utópico. Ao contrário, ter um sonho “realizável”, como uma viagem ou um carro novo, funciona como um mecanismo para poupar. Assim, sempre que você estiver prestes a cair em tentação, pense no seu sonho e avalie se realmente deve fazer um novo gasto.

3. É preciso estabelecer metas para o dinheiro

Também é importante definir metas como, por exemplo, quanto se pode gastar no mês. Essa é uma forma eficaz de pagar todas as contas e ainda poupar. Um bom exemplo é definir um valor a ser gasto no supermercado e comprar apenas dentro do limite.

Junto a esse pensamento, é preciso estabelecer prioridades. Isso significa saber fazer cortes. Se a prioridade for a educação dos filhos, por exemplo, é possível eliminar ou reduzir outros gastos como o salão de beleza, a mensalidade do clube ou a TV por assinatura.

4. Taxas existem para serem conhecidas

Uma diferença pequena (de 1% para 2%, por exemplo) pode representar uma quantia muito maior ao longo de toda a sua vida. Por isso, sempre estude e negocie as taxas dos serviços que você utiliza, seja do banco ou do cartão de crédito.

5. Pontuação de crédito exige cuidados

Talvez você não saiba, mas muitas instituições – como as seguradoras, por exemplo – verificam sua pontuação de crédito antes de definir os valores que você irá pagar. Para contar com uma pontuação alta, basta pagar a fatura do cartão em dia e no valor integral, por exemplo.

6. Imprevistos não devem ser desconsiderados

Pode ocorrer com qualquer um: um pneu furado ou um encanamento quebrado não chegam com hora marcada. Mas para que um simples gasto não o leve às dívidas, é preciso contar com uma reserva financeira. A regra é simples: nunca gaste tudo o que ganha.

7. Prevenção faz bem também ao bolso

O seguro pode ser uma excelente ferramenta para não arriscar a perda de seu patrimônio. Um carro roubado ou uma casa incendiada, por exemplo, poderiam significar a perda de todos os bens. É interessante contar com algum mecanismo de proteção.

Você vai se interessar por:

Organize suas finanças

Para aprender a controlar as contas do lar, é preciso ouvir quem sabe. Se você quer usar o seu dinheiro de um jeito mais inteligente, conheça o Vivo Finanças Pessoais. Com ele, você recebe mensagens e participa de jogos que lhe ajudam a controlar seus gastos, poupar e investir. E você ainda participa de sorteios diários.

> Vivo Finanças Pessoais: Receba dicas por SMS e concorra a R$ 2.500 todos os dias

Você já pratica bons pensamentos financeiros em sua vida? Comente!

vale a pena economizar
como aprender com erros de finanças
inteligência financeira para vencer na vida
melhor forma de economizar
como lidar com a ganância
sair da crise