Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

6 dicas para você eliminar as dívidas em atraso

A- A+

Não chega a ser surpresa o fato de os brasileiros estarem convivendo com dívidas em atraso, afinal, a cada novo levantamento, a inadimplência ganha força. Mas alguns números são curiosos. Uma pesquisa divulgada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas aponta que seis entre cada dez pessoas sequer sabem para quem devem.

O estudo aponta ainda que, entre aqueles que reconhecem o débito, o valor médio das dívidas chega a R$ 3.422,29 – quase quatro vezes mais que o salário mínimo em vigor neste ano.

Mulher com dívidas em atraso

Organizar sua vida financeira é o único meio para atingir a estabilidade desejada. Foto: iStock, Getty Images

Como se livrar das dívidas em atraso

Não há quem consiga ter uma boa noite de sono com tantas contas batendo à porta e com o nome negativado. Se você tem dívidas em atraso, veja como evitar ou sair dessa situação em seis dicas importantes:

1. Crie coragem e faça as contas

O endividamento não é um problema apenas dos brasileiros. Há pesquisas que apontam que pessoas na mesma condição ao redor do mundo têm medo real de fazer as contas ou mesmo de falar em dinheiro. Mas esse é o primeiro passo para sair das dívidas. Calcule minuciosamente tudo o que deve e lembre-se que, com disciplina e organização, é possível sair das dívidas.

2. Monte uma planilha

Se você não está acostumado a cuidar de números, pode parecer bobagem. Mas não é. Coloque em uma planilha detalhada todas as suas dívidas e também as suas despesas mensais. É preciso ter uma ideia clara dos seus gastos para poder renegociar as dívidas mais tarde.

3. Registre todos os gastos

Quando se fala em “todos”, significa que que até os menores – que muitas vezes achamos que não fazem diferença – devem entrar no cálculo. Tomou um cafezinho na padaria? Anote. Comprou um pacote de balas? Anote. Ao final de um mês, veja quanto esses pequenos gastos consumiram do seu orçamento.

4. Avalie o que pode ser cortado

Depois de verificar as contas durante um mês inteiro, você já pode avaliar itens a cortar das despesas. Educadores financeiros afirmam que, apenas com o corte de supérfluos, é possível enxugar tranquilamente em torno de 20% do orçamento.

5. Verifique e planeje

Se o corte de supérfluos – como atividades de lazer ou roupas em excesso – não foi suficiente, é hora de ser realista e avaliar se você pode sustentar o padrão de vida atual. Você pode realmente pagar pelo pacote completo de TV por assinatura? E mais: precisa disso? Você pode trocar de carro nesse momento, ou seguir ostentando um modelo do ano?

A matemática é uma ciência exata. Se você gastar mais do que ganha, em algum momento essa dívida vai crescer a olhos vistos e piorar a sua situação. Por isso, dispa-se de preconceitos e preserve sua saúde financeira.

6. Renegocie

Depois de ter o controle dos números e saber os valores que poderia comprometer em uma parcela, é hora de ligar para os credores e renegociar. É interessante começar pelas dívidas mais difíceis, que são aquelas com juros mais altos. Se tiver como quitar o débito à vista, a chance de conseguir um bom desconto é maior.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Pronto para acabar de vez com as dívidas em atraso? Compartilhe as dicas!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Casal melhora as finanças pessoais
Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas