Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Como lidar com a depressão no desemprego? Veja 4 dicas

A- A+

A perda do emprego é sempre uma situação difícil de administrar. O impacto na autoestima é grande: podem ocorrer sentimentos de culpa, vergonha e medo pelas incertezas no orçamento. Dentro desse contexto, é comum que ocorra a depressão no desemprego, que ocasiona um desgaste emocional e físico enorme.

Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 11,1 milhões de brasileiros estão desocupados. Outro levantamento, realizado a partir de dados do ano de 2013, constatou que uma em cada 10 pessoas que estavam fora do mercado de trabalho naquele período sofriam de algum tipo de depressão.

depressão no desemprego

Segundo o IBGE, um em cada 10 brasileiros desempregados sofre de depressão. Foto: iStock, Getty Images

4 dicas para driblar a depressão no desemprego

Antes de verificar algumas orientações para ficar longe da depressão, é necessário compreender como ela se manifesta. O Transtorno Depressivo Maior (TDM) é um transtorno de humor, associado a sintomas como falta de motivação e energia, além da perda de esperança.

As dificuldades emocionais podem vir acompanhadas de manifestações físicas: fadiga crônica, dificuldades para dormir e alterações de apetite são comuns. Geralmente, o problema é tratado com auxílio de especialistas. A dica é ficar atento aos sinais e encontrar formas de recuperar a autoestima e equilibrar o orçamento para evitar o problema.

Você não tem a mínima ideia de como evitar a depressão no desemprego? Confira 4 sugestões:

  1. Aceite a mudança

O desemprego é um momento triste, mas pode também ser uma ótima forma de reflexão e transformação. Você deve, sim, fazer um período de luto após o susto de perder o emprego, mas depois é importante abandonar os pensamentos negativos e lembrar de suas qualidades e capacitações. Elas certamente vão trazer novas oportunidades.

  1. Reorganize as finanças

A forma como você lida com o orçamento pode tornar o momento do desemprego mais calmo ou caótico. A dica para não ficar deprimido é avaliar o cenário atual com clareza, verificar como podem ser cortados gastos supérfluos e, se necessário, solicitar ajuda a alguém de confiança.

  1. Valorize suas qualidades e tenha objetivos

Não deixe a ansiedade tomar conta. Foque naquilo que você é bom e procure oportunidades nessa área. Tenha em mente seu objetivo e não desanime diante de uma resposta negativa. Enquanto não conseguir, procure ocupar o tempo com capacitações e cursos que podem valorizar ainda mais o currículo.

  1. Não se isole

O isolamento é o primeiro passo em direção à depressão. Por isso, não ocupe o tempo livre vendo televisão: procure estar com amigos e estabelecer contatos sociais. Quem sabe esse não é o momento para fortalecer seu networking, conversar com outros empreendedores e vislumbrar uma nova oportunidade de ganhar dinheiro?

Você vai se interessar por:

Acesso garantido à tecnologia

Para fazer uso da tecnologia e não ficar sem saldo, é importante estar com a recarga em dia no seu celular. Você sabia que a Vivo possui um serviço de seguro de recarga, que pode fazer a diferença na hora em que você mais precisar? Em parceria com a Zurich Seguros, a empresa oferece o plano Recarga Garantida. O pagamento mensal de R$ 4,99 dá direito a R$ 80 em crédito no celular em caso de desemprego.

> Vivo Recarga Garantida: Assegure R$ 80 de carga no celular pré-pago em caso de desemprego

O que você achou das dicas sobre como lidar com a depressão no desemprego? Esse artigo foi útil? Deixe sua opinião nos comentários.

viajar para a Turquia
vale a pena pedir demissão
sonho de consumo
app para gastos pessoais
valor das tarifas bancárias
dinheiro poupança pode ser penhorado