Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Conheça os cinco bairros com os preços dos imóveis mais caros de SP

A- A+

Ainda está caro morar em São Paulo. Embora o último levantamento do índice FipeZap tenha mostrado que valor médio do metro quadrado nacional tenha caído 4,42% no primeiro semestre de 2016, os preços dos imóveis mais caros de SP, especialmente, ainda estão elevados.

Enquanto a capital paulista segue tendo o segundo m² mais caro do país (R$ 8.630), algumas regiões mais nobres da terra da garoa custam quase o dobro dessa média. Confira os cinco bairros de São Paulo mais onerosos para se morar.

Jardim Paulistano tem os preços dos imóveis mais caros de SP

No topo da lista das propriedades mais caras está o bairro Jardim Paulistano. Com o m² médio estimado em R$ 16.139, um apartamento de 75m² na zona oeste de São Paulo custa R$ 1.210.425. Um lar mais espaçoso com 145m² vale R$ 2.340.155.

preços dos imóveis mais caros de SP

Em São Paulo os preços do metro quadrado ainda estão elevados. Foto: iStock, Getty Images

Vila Nova Conceição, Jardim Europa, Itaim e Vila Olímpia completam o ranking

Mais ao sul, cerca de 5 km, está a Vila Nova Conceição, segundo lugar da nossa lista. A região que fica a oeste do Parque Ibirapuera tem o metro quadrado médio avaliado em R$ 15.469. Por lá, um apartamento de 75 m² custa R$ 1.160.175. Nas proximidades, um pouquinho mais ao norte, está o Jardim Europa, terceiro bairro mais caro para se morar.

O metro quadrado nas redondezas do Museu da Casa Brasileira custa R$ 15.043. Um apartamento pequeno, de um quarto, e 50 m² na região vale R$ 752.150. Perto dali, a uns 20 minutos a pé a sudoeste está o Itaim Bibi. O quarto bairro mais caro para se adquirir imóveis tem o seu metro quadrado avaliado em R$ 14.459.

Na região próxima ao Parque do Povo, um apartamento de 75 m² custa pouco mais de R$ 1 milhão. O bairro que finaliza a lista dos que têm os preços dos imóveis mais caros de SP é o Vila Olímpia, famoso pelos seus escritórios. Apesar de ser próximo do Itaim Bibi, a região possui um metro quadro bem mais barato, custando, em média, R$ 12.767.

Preço das locações também está salgado

Estudo realizado no início deste ano pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) mostrou que a situação dos imóveis para locação não está muito melhor que os à venda. Mesmo que os valores cobrados pelos aluguéis na cidade tenham registrado queda de 2,5%, o preço do metro quadrado em alguns bairros segue alto.

Jardins, com R$ 35,15/m², Perdizes, com R$ 32,23/m², Pinheiros, com R$ 31,95/m², Moema, com R$ 31,07/m² e Pompeia, com R$ 30,47/m², são as regiões mais caras para se alugar um apartamento.

Você vai se interessar por:

Compre com tranquilidade

Para quem usa o cartão com consciência e aproveita todos os seus benefícios sem comprometer o bolso, falta só escolher aquele que mais se adapta às suas necessidades e exigências.

Com os Cartões de Crédito Vivo, você pode parcelar em até 12 vezes sem juros nas lojas Vivo e somar pontos no programa de recompensas Vivo Valoriza. Oferecidos em parceria com o Itaú e o Santander, eles também dão bônus e pontos para você falar mais em ligações para telefone fixo ou de longa distância, enviar SMS e acessar a internet, além de descontos em cinema e muitas outras vantagens.

> Cartões de Crédito Vivo: Conheça as vantagens

O que achou das dicas sobre os preços dos imóveis mais caros de SP? Comente!

Saiba como ganhar uma renda extra com aluguel
sair da casa dos pais
vale a pena investir na decoração de uma casa para alugar
dividir aluguel com alguém
melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito