Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

3 razões para adotar a planilha de controle de gastos

A- A+

Dificuldades financeiras, malabarismos para pagar contas, saldo no vermelho. Você já sabe que precisa de mais organização para colocar suas finanças em ordem. Mas como fazer isso? Por onde começar? A planilha de controle de gastos pode ajudar – e muito.

Trata-se de uma ferramenta, feita em papel ou encontrada na internet ou em aplicativos, que ajuda o usuário a visualizar seus dados com mais clareza, e que serve como guia para o controle de pagamentos e para saber quando se pode fazer um gasto extra ou não.

Família usando a planilha de controle de gastos para organizar seu orçamento.

Ferramenta é fundamental para manter a organização financeira pessoal e familiar. Foto: iStock, Getty Images

No que a planilha de controle de gastos pode ajudar

Quer sair do vermelho e estar com as contas em dia, longe das dívidas? Conheça três razões para adotar a planilha de controle de gastos hoje mesmo e tenha mais saúde financeira.

1. Clareza sobre as despesas

Você não consegue encontrar o “ralo” por onde escorre o seu dinheiro? Com a planilha, fica mais fácil. Quando você olha suas contas organizadas em um só arquivo, consegue ver claramente onde gasta. A maioria dos iniciantes se surpreende ao perceber que despende grandes quantias em quesitos que nem imaginava, como as pequenas despesas.

2. Facilidade para cortar custos

Depois de identificar o rombo no orçamento, fica bem mais tranquilo de eliminar algumas despesas de forma simples. Se você gasta muito em lanches na rua, por exemplo, basta começar a fazê-los em casa ou procurar opções mais acessíveis no supermercado. É uma ação simples que faz muita diferença.

3. Ferramenta para aprender a poupar

Ao registrar absolutamente tudo, o usuário também percebe outros gastos desnecessários, como o excesso de itens no supermercado. Assim, basta cortá-los e verificar a diferença no final do mês. 

Como fazer uma planilha no Excel

A planilha pode ser elaborada de inúmeras formas e, para os iniciantes, pode ser válido começar por um arquivo de Excel, que é bastante prático de elaborar e proporciona informações completas. E não é necessário ser um usuário avançado no programa, pois há inúmeros modelos prontos para download na internet.

É interessante que a ferramenta divida os gastos entre fixos e variáveis, e também que registre o valor total que você recebe e quanto sobra (ou gasta) no final de cada mês. O interessante de “baixar” uma planilha pronta é que geralmente ela já vem com as fórmulas que vão somando automaticamente os valores registrados.

Para registrar as pequenas somas (como o cafezinho, o sorvete ou o táxi), é melhor anotar separadamente em um pedaço de papel ou mesmo no celular. Para facilitar, você pode somar esse valor semanalmente e acrescentar à planilha. Essa revisão mais frequente também ajuda a frear os gastos quando se percebe que passou um pouco da conta.

É interessante repetir esses passos por, no mínimo, três meses quando se tem salário fixo ou seis meses, no caso dos autônomos. Depois, você decide qual ferramenta prefere. Há muitos aplicativos de celular que produzem até mesmo gráficos, clareando ainda mais a sua situação.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Agora que já sabe como usar uma planilha de controle de gastos, você pode ampliar sua proteção com o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Você já usa a planilha de controle de gastos? Deixe um comentário.

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças